Retrospectiva do atraso da retrospectiva

Eu não fiz retrospectiva de 2012 como sempre faço todos os anos. Eu não fiz isso e não fiz muitas coisas pra mim mesma tbém. Lembram do meu último post? Q saudade de ser Michele? Foi bem isso…2012 foi um ano q eu meio q me perdi, again. Curiosamente a única coisa dando certo foi o meu coração, matéria q antes foi tão explorada nos meus posts, e eu finalmente descobri que, não, ter alguém maravilhoso em sua vida não faz vc ser feliz.

Na verdade, eu descobri a duras penas q só vc mesma pode fazer a parte do ser feliz, sozinha ou acompanhada. E no momento, embora eu esteja numa maravilhosa fase a dois, eu estou numa terrível fase do meu eu.

Começando 2012 eu tive mais uma decepção no setor amizade. Uma das pessoas q eu considerava como uma de minhas melhores amigas simplesmente desistiu de nossa amizade. Foi triste, foi mto triste, mas a verdade é que desde que o Beto entrou na minha vida, ela simplesmente mudou e enfim, só soube tratar ele mal. Enquanto minhas outras amigas adoravam o Beto e enfim, o agregaram a vida delas, ela só distribuiu patadas e tudo isso culminou em janeiro de 2012, quando cansada de ver patadas gratuitas para mim e para ele eu decidi simplesmente não falar mais nada. Curiosamente, ela nunca mais me falou oi, perguntou como eu estava, e enfim, assim o ano passou e eu concluí foi que na verdade o que a ela gostava em mim era toda a “wining” e que a partir do momento em que eu não estava mais me sentindo miserable e estava feliz isso incomodou ela. Fico sentida de chegar a essa conlcusão, mas a verdade é que em todos os anos de nossa amizade eu sempre estava lá nos momentos alegres, e nunca, nunca mesmo excluí ng por causa de namorado, mas aí qdo eu finalmente consegui alguém maravilhoso, acho que foi demais e ela não conseguiu compartilhar a minha alegria comigo. Triste, mto triste.

Enfim, cada pessoa é dum jeito e por isso em 2012 eu aprendi que existem amigos certos para cada época de sua vida. Não acho q tudo que vivemos foi mentira, não da minha parte, mas acho que a partir do momento em que uma pessoa não compartilha nem mesmo das mesmas alegrias que a outra, não temos motivo para que as mesmas continuem a sair juntas.

Continuando, em 2012 no setor trabalho eu meio que dei o meu sangue. A empresa passou por muitas mudanças ao longo de todo ano, mas posso dizer seguramente que trabalhei por 3 pessoas no mínimo ao longo dos 12 meses, porém apesar de todo o esforço não obtive nem o mínimo reconhecimento, e ao contrário, agora no começo de 2013 tive uma grande decepção. Posso descrever o ano de 2012 como o ano em que eu mais trabalhei do que vivi e não ganhei nada em troca por isso. E isso pesou. Lembram do último post? bem, eu estava entrando na zona dark, e enfim, acho q agora eu estou pretty much inside it.

Somada a toda turbulência que passamos no final do ano teve a nossa (minha e do Beto) mudança para Campinas, e enfim, eu tive que ser competente na nova casa, competente no trabalho, competente com todos os meus amigos, e enfim, eu acho que surtei de vez. A minha cobrança foi tão grande que eu simplesmente não estou conseguindo fazer mais nada direito, e isso explica pq eu não escrevi essa retrospectiva até agora. Eu estou negligente comigo mesma no momento.

Eu estou sem vontade de viver.Devo estar depressiva, e por isso hoje, eu marquei uma consulta com um médico pro final deste mês. Resolvi assumir que não estou conseguindo lidar com tudo sozinha, e enfim, por mais fofo e perfeito que o Beto seja, ele não pode entrar dentro da minha cabeça e me ajudar a ficar de boa. Não tem como. Só eu posso fazer isso, e se nem eu mesma estou conseguindo, é pq realmente tô na zona dark. O mais engraçado é todo mundo falando o quão legal é sua vida e tals e vc mesmo sabendo disso não conseguir sair do lugar. Dá mais agonia ainda. Dá mais sofrimento. É mto mto foda o q estou sentindo no momento e isso meus amigos, eu não desejo pra ninguém, nem mesmo para as pessoas que já me fizeram mal nessa vida.

Enfim, falando de coisa legais, no finalzinho de Novembro pegamos dois gatinhos para nos acompanhar no novo lar, a Yuki e o Buller. E gente, devo confessar que sem essas fofuras aqui todo dia que eu chego eu acho que estaria tudo bem pior. Eles transmitem uma paz, uma calma que não tem como explicar. É puro amor gratuito e amor vc sabem é total healing.

2012 foi um ano de muitos casamentos e tivemos o prazer de ser padrinhos do irmão do Beto, o Renato e a Amanda, da minha irmã Gabi e do Fê, e da prima do Beto, a Nanda e o Rodrigo. Foram momentos de muita alegria que com certeza lembraremos para sempre.

Presenciamos também a festa do 1o aninho do Caio, algo muito especial, pois ele é o primeiro filho de uma amiga minha que eu acompanho desde quando foi concebido.

Bem, e tem o Beto. Um capítulo da minha vida que está para completar 2 anos e que com certeza eu posso dizer ser um dos melhores.Veja, se relacionar é uma coisa MTO difícil. É dificil mesmo, não é fácil, mas o que faz tudo ser maravilhoso é saber que vc tem um companheiro para toda hora, é sentir a complicidade, é ter alguém para dividir.

Por tudo isso eu digo que 2012 não foi ruim. Não foi bom, mas não poderia nunca classifica-lo como ruim pois I’m a lucky girl despite all.

Compartilhe

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>