O Teorema Katherine – John Green (An Abundance Of Katherines)

O Teorema Katherine - John Green (An Abundance Of Katherines)

O teorema Katherine

Acho que é o livro que menos gostei por enquanto do John Green ( já li Quem é Você Alaska, Cidades de Papel e A Culpa é das Estrelas), e não pela história em si, mas porque eu não curti o protagonista, o Colin Singleton. Meu, ele é MTO chato! E nem é o fato dele ter a fixação toda por Katherines, e nem por ele ser um super geniosinho, é só que ele não é uma pessoa interessante.
O amigo dele, o Hassan, é tipo o personagem mais legal da história. Ele é o típico sarrista inteligentão que acha que não precisa ir pra faculdade e nem trabalhar. E gente, as falas dele ao longo da história…ele compensa toda a chatice do Colin.
A história principal é que Colin está todo triste porque levou o pé da 19a Katherine que namorava, e Hassan tentando animá-lo propõe uma viagem de carro. Nessa viagem eles param numa pequena cidadezinha chamada Gutshot e acabam conhecendo Lindsey, e sua mãe Holly, que os convida para se hospedarem em sua casa enquanto trabalham para ela durante o verão. Daí pra frente a história se desenrola de uma maneira bem peculiar. Pois ao mesmo tempo que pra mim não acontece nada, muita coisa acontece. Só lendo pra entender.
Acho que a mensagem principal da história que o John quis passar é demais, realmente gostei. Mas sei lá, faltou algo no texto. Não sei explicar. Pra mim, assim como em Quem é Você Alaska poderia ter sido muito mais legal do que foi. Creio que isso se deva a esses dois serem os primeiros livros dele. Porque os dois últimos ele foi assim perfeito. Achei o texto e a mensagem demais e talvez seja essa a única coisa em comum entre todos os livros. Todos eles tem algum aspecto da vida sendo exposto de forma a fazer você refletir sobre ele. Super genérico? Mas foi basicamente a única coisa que eu achei de semelhante no estilo dele. Ah, e não ter capítulos tradicionais. Mas isso dá um post, um falando apenas sobre John Green. Ainda vou escrever.
Só mencionando aqui antes de falar qualquer spoiler, ODIEI a tradução!!! As escolhas da pessoa que traduziu pra mim foram péssimas para representas as falas das pessoas de Gutshot.
SPOILER ALERT
******************
Achei legal Colin e Hassan falarem FUGGING o livro todo e Lindsey perguntar o que significava. Achei que não seria explicado. Obviamente você sabe que eles se referem a “Fucking” só não consegue entender qual a piada interna contida na outra palavra.
Também curti o fato de Hassan dar uma dura em Colin quase pro final da história falando o quão péssimo amigo ele era, egoísta e centrado apenas nos seus problemas. TOTAL verdade!
Agora ODIEI a tradução!!! Você que assim como eu leu a tradução, não me conformo que a a pessoa que traduziu usou um sotaque a la Jeca Tatu para traduzir as falas das pessoas de Gutshot. Sabe, não precisava. Cada um poderia imaginar o sotaque de acordo com o que imagina duma pessoa do interior. Achei de péssimo gosto tudo que seguiu essa linha.
O fato de Colin terminar com Lindsley surpreende. eu jurava que ele continuaria com o padrão Katherine dele e tudo voltaria a ser como antes da viagem…estava enganada e que bom! Acho que pensei isso porque não o curti muito.
————————————————————————————————————————————————————————————————————————–

 

katherines

I think it’s the book I liked the least for now from John Green (I already read Looking for Alaska, Paper Towns and The Fault in Our Stars), not because of the story itself, but because I did not like the main character, Colin Singleton . God, he’s so boring! And It’s neither the fact of his fixing idea about Katherines nor because he is a super genius, it’s just that he is not an interesting person.
His friend, Hassan, he’s like the coolest character in the story. He is the typical funny smart boy that believes he does not need to go to college or to work. And people, his quotes throughout the story … he makes up for all the bore of Colin.
The main story is that Colin is all sad because the 19th Katherine he was dating dumped him, and Hassan trying to cheer him up proposes a road trip. On their journey they stop in a small town called Gutshot where they meet Lindsey, and her mother Holly, who invites them to stay in their home while working for her during the summer. From then on the story unfolds itself in a very peculiar way. At the same time that nothing happens, much happens. Just reading to understand this.
I think the main message of the story that John wanted to pass is cool, I really liked it. But you know, I missed something in the text. And I do not know how to explain. For me is was the same thing I missed on Looking for Alaska, where it could have been a lot nicer than it was. I believe that this is due to these two being the first of his books. Since the last two were so perfect. I found the text and the message really good and maybe that’s the only thing in common between all the books. They all have some aspect of life being exposed in order to make you to reflect about it. Super generic? But it was basically the only thing I found similar in his style. Oh, and the fact that the all don’t have traditional chapters. But this gives a post just to talk about John Green. And I will still write it.
Just mentioning here before speaking any spoiler, I hated the translation !!! The choices of the person who translated for me were really bad to represent the lines of all people from Gutshot.
SPOILER ALERT
****************
I thought it pretty cool the fact that Colin and Hassan talk “fugging” the whole book and Lindsey asked them what it meant. I thought it was not going to be explained. Obviously you know they refer to “Fucking” and you just can not understand the inside joke contained on it, but pretty cool this curiosity.
I also enjoyed the fact that Hassan made a speech to Colin close to end of the story talking about how bad friend he was, how selfish, and focused only on their problems. TOTAL true!
Now I hated the translation !!! You that read the translation as I did, and cannot believe that the person who translated used an accent a la “Jeca Tatu” to translate people from Gutshot, join me to hate this text. You know, there was no need of it. Anyone could imagine the accent according to what you pictured from the character. I thought all that followed this translation disposable.
The fact that Colin finished with Lindsey surprised me. I swore that he would continue with his standard Katherine and everything would be as before the trip … I was wrong and that is good! I guess I thought that because I really did not like him.

Compartilhe

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>