Tempo de Esperas – Pe. Fábio de Melo

Tempo de Esperas - Pe. Fábio de Melo

tempo de esperas

Um livro que me supreendeu. Quando comecei a ler não esperava tanto dele, aliás, eu achei muito massa um padre lançar uma história de ficção, só acho que a capa deveria ter tido algo com relação a história e não uma foto dele…mas enfim, deve ter sido por motivos de “assim vai vender mais” que só os marketeiros explicam.
Bem, a história é contada em forma de cartas, e por isso mesmo presumo que se passe ainda no início da década de 90, quando ainda não tínhamos a facilidade dos e-mails e meios de comunicação baratos que temos hoje em dia. E gente, cartas são amor! Eu sempre fui uma pessoa que amou ler coisas que outras pessoas gastam tempo para produzir, e por isso mesmo até hoje adoro me corresponder por e-mail (a forma mais próxima de uma carta hoje em dia) com muitas das minhas amigas e ler um livro neste formato teve um gostinho especial pelo menos pra mim, sem contar que é mais fácil parar após uma carta lida e retormar na resposta da outra pessoa. O ritmo da leitura fica bem melhor e você não corre o risco de esquecer o que tinha lido antes.
Nessas cartas conhecemos Abner e Alfredo. Abner é um jovem acadêmico curtindo uma dor de cotovelo ferrada porque sua namorada Clara o largou para ir embora com um jardineiro. Isso mesmo um jardineiro, o que pra Abner é o cúmulo do absurdo já que ele é um cara todo estudado, culto e com um futuro brilhante pela frente na Universidade nde estuda, coisa que não se pode dizer de um simples jardineiro, e então ele não consegue entender o que Clara viu no tal cara.
Aconselhado por um amigo professor da Universidade, ele começa a se corresponder com Alfredo, um ex-professor da Universidade que possuia um dos cargos mais altos lá dentro e resolveu largar tudo para viver uma vida mais simples.
Essa correspondência entre eles vai criar um amizade muito bonita e uma evolução de Abner que só lendo para acreditar.

É bonito de se ler, e de se acompanhar. A linguagem das cartas é muito rica, polida e bonita de se ler. E o final é surpreendente.

 

“A crença no Sagrado exige muita grandeza humana. Crer em Deus é muito mais sofisticado que não crer” – pag 82 (Concordo plenamente, já que quando você estuda passa a crer cada vez menos que algo divino exista. Se manter crente em qualquer coisa que seja é bem mais difícil do que não crer em nada.)

 
“Os sábios possuem a terceira visão. Eles são capazes de se encantar com coisas menores porque olham devagar para elas. Quando a pressa toma conta dos nossos olhos, o encanto das realidades parece ficar velado.” – pag.130

 
SPOILER ALERT
*****************
OK OK você curioso que não vai querer ler o livro e quer que eu conte o final surpreendente que comentei aí em cima…cara, preciso dizer que já estava super conformada assim como Abner de que Clara se foi e não havia nada que ele pudesse fazer a não ser cuidar do próprio jardim e enfim, quem sabe um dia encontrar outro amor, quando pufff…Alfredo revela que foi tudo um plano dele!!! PQP!!! Maior trama noveslística. O cara que se tornou o melhor amigo de Abner foi na verdade quem inventou a história toda do jarneiro que fugiu com Clara, que na verdade, é sua filha! Mind Blowing! Parabéns Padre Fábio…vc é um bom escritor definitivamente!

 

 

——————————————————————————————————————————————————————————

 

 

A book that surprised me. when I started to read it I didn’t expect that much of it, by the way, I thought pretty cool a father releasing a fiction book, I just think that the coverage should actually have something related to the story and not the father’s picture… but well, this must be explained by the marketers to sell more books.
The story is told in format of letters, and because of that I believe that it’s passed in the early 90s, when we still didn’t have the e-mails facility or some other cheap communication tool we have nowadays. And guys, letters are love! I was always a person that loved to read things people spend time to do, and due to this reason these days I still like to exchange long e-mails(closest format to a letter on current days) with some of my friends, and reading on this format had a special taste at least to me, that without mention that it’s easier to stop reading and get back to the book after a letter ends. The rhythm of the reading is much better and you don’t risk to not remember what had happened before.
On these letters we get to know Abner and Alfredo. Abner is a young academic that is suffering of a heartbreak since his girlfriend Clara left him to go away with a gardener. That’s right, a gardener, and that’s what Abner believes it’s the end of the world since he’s an all studied guy, smart and with a bright future ahead on the University, while he can’t say the same thing about this gardener, so he is not able to understand what Clara saw on this guy.
Advised by a friend professor, he starts to correspond with Alfredo, an ex-professor from the University that used to have the dream position of Alfredo at the University and that decided to leave everything to live a simpler life.
This correspondence between the two of them will generate a great and beautiful friendship and an evolution will happen with Abner that you’ll only believe by reading the letters.
It’s nice to read and follow this evolution. The language of the letters is too rich, polid, and beautiful to be read, and the end is surprising.

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>