Harry Potter e a Câmara Secreta – JK Rowling (Harry Potter and the Chamber of Secrets)

Harry Potter e a Câmara Secreta - JK Rowling (Harry Potter and the Chamber of Secrets)

ScreenHunter_01 Feb. 08 23.43

OBS: Isto é um texto de releitura e por isso poderá conter SPOILERS ao longo dele, já que estou comentando a obra como um todo e detalhes que percebi com a releitura. Se você ainda não leu Harry Potter, é melhor ler primeiro.

Partindo para o segundo livro, reassumo aqui o quão legal é reler algo por conta das novas percepções que você vai adquirindo a respeito da mesma história.
A Câmara Secreta veio para consolidar a minha total simpatia por Harry (sim eu adoro o Harry, e admiti no meu texto anterior que ele é o meu personagem preferido) e também por apresentar um personagem que me ganhou (mas só no finzinho do livro porque no começo queria matá-lo), que é o Dobby. E acho que JK introduziu aí uma semente de uma das críticas que ela mais bate o martelo em praticamente todos os livros depois deste, o preconceito, a diminuição de raças – Voldemort está diretamente ligado a está problemática também.
Em a Câmara, vemos que os elfos são tratados como escravos pelas famílias e todos acham isso muito natural, o que é absurdo. E devo dizer que a profundidade desta questão é tão maior em minha cabeça hoje em dia do que quando li a primeira vez. Isso é uma questão muito atual, e arrisco-me a dizer uma questão atemporal que torna esse livro um clássico.
E estes são alguns fatos que fui percebendo neste livro que tem total conexão com o último, já que é nele que JK apresenta a primeira Horcrux, mesmo não mencionando o termo ainda.

1) Quando no último livro Harry, Ron e Hermione são obrigados a carregar uma horcrux com eles, eles sentem como ela os afeta, e isso é mostrado na Câmara Secreta pelas mudanças de humor de Ginny ao longo da história. JK disfarça bem com comentários de que ela estaria assim por determinada situação que acontecia aqui e lá, mas as mudanças eram na verdade obra do diário de Tom Riddle..

2) Harry se questiona muito sobre ter ido para Grifinória quando o chapéu disse que ele poderia ter ido para Sonserina. É interessante pois o único motivo da possibilidade dele ir para Sonserina era porque ele também era uma Horcrux, ou seja, como Voldermort era Sonserino, isso se refletia em algumas partes da vida de Harry na época. Essa ideia é tão absurda quando penso hoje em dia, pois desde o primeiro livro Harry demonstra ter características intrísecas de um Grifinório. Ele estava disposto a morrer já no primeiro livro, aos 11 anos pela causa. Isso prova o quanto JK já estava construindo toda essa trama desde o 1o livro sem mencionar terminologias mais marcantes.

3) A identificação de Harry com Tom Riddle é muito grande, toda a questão de ser orfão, não ter um lar para voltar nos verões etc etc é bem marcada neste livro, e também é bem ressaltado que embora as pessoas possam ter uma realidade dura, o modo como a própria pessoa encara os fatos é que vai determinar quem ela é. A famosa frase “são nossas escolhas que mostram que realmente somos, muito mais que nossas qualidades” é de Dumbledore e está neste livro por um grande motivo. Aqui entendemos porque duas pessoas com realidades parecidas podem ter destinos completamente diferentes.

E eu ainda me pergunto porque a maioria das pessoas acha esse livro ainda infantil. Por que Harry tem apenas 12 anos ainda? Sério, isso não é motivo. A história é infantil (porque tem crianças nela) mas ao mesmo tempo trata de questões tão adultas que não consigo encará-la com menos seriedade do que encararia um livro considerado adulto.

 
——————————————————————————————————————————————————————————–

 

ScreenHunter_02 Feb. 08 23.46
Note: This is a re-reading of the book, therefore may contain SPOILERS along it, since I’m making comments about the whole book and details I noticed with the second reading. If you have not read Harry Potter, it is best to read it first.

Moving to the second book, I re-affirm here how cool is to re-read something because of the new insights you end up gaining for the same story.
The Chamber of Secrets came to strengthen my total sympathy for Harry (yes I love Harry, and I admitted in my previous text he is my favorite character) and also to present a character that won me (but only in the book very end because at first I wanted to kill him), which is Dobby. And I think there JK introduced a seed of one of the criticisms that she more hits the hammer on all the books after this one, prejudice, declining races – Voldemort is also directly connected to is subject.
In The Chamber, we see that the elves are treated as slaves by their families and everyone thinks this is very natural, which is absurd. And I must say that the depth of this issue is so much bigger in my head today than when I read the first time. This is a very current issue, and I would dare saying a timeless question that makes this book a classic.
And these are some facts that I realized on this books that have a total connection with the last ones , since it is where JK presents the first Horcrux, even when the term wasn’t mentioned yet.

1) When in the last book Harry, Ron, and Hermione are forced to carry a horcrux with them, they feel how it affects them, and this is shown in the Chamber of Secrets by mood swings of Ginny throughout the story. JK hides it with comments that she was like this or that because of this or that situation that happened here and there, but the changes were actually due to the influence of Tom Riddle’s diary.

2) Harry questions himself a lot about having gone to Gryffindor when the Sorting hat said he could have gone to Slytherin. It is interesting because the only reason for the possibility of him going to Slytherin was because he was also an Horcrux, therefore as Voldemort was Slytherin, this was reflected in some parts of Harry’s life at the time. This idea is so absurd when I think nowadays, because from the first book Harry demonstrates intrinsic characteristics of a Gryffindor. He was willing to die since the first book when he was only 11 years for the cause. This proves how much JK was already building this whole plot from the first book, not to mention most striking terminology.

3) Harry identification with Tom Riddle is very big, the whole point of being orphaned, not having a home to go back in the summers etc etc is well pointed in this book, and is also well noted that although people may have a hard reality , it’s how the person faces the facts that will determine who he/she really is. The famous phrase “it’s our choices that show what we truly are, far more than our abilities” from Dumbledore is is in this book for a great cause. Here we understand why two people with similar realities can have completely different destinations.

And I still wonder why most people think that book is childish. Because Harry is only 12 years old yet? Seriously, that’s no reason. The story is child (because it has children in it) but at the same time it deals with adult issues that we wouldn’t face with less attention than would face a book considered adult.

Compartilhe

Posts recomendados

Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>